• SEIM
    • Mineropar

    Ações da Mineropar

    Argila

    Argila é um material natural composto por partículas extremamente pequenas de um ou mais argilomineral. Argilominerais são minerais constituídos por silicatos hidratados de alumínio e ferro, podendo conter elementos alcalinos - sódio, potássio - e alcalinos terrosos - cálcio, magnésio.

    Na natureza além dos argilominerais, as argilas estão geralmente associadas com outros materiais e minerais, como matéria orgânica, sais solúveis e partículas de quartzo, pirita, mica, calcita, dolomita e outros minerais residuais.

    Materiais naturais com granulação fina, textura terrosa e comportamento plástico quando umidecidos, em geral recebem a denominação de argila. O termo não tem significado genético, sendo utilizado para materiais proveniente do intemperismo, ação hidrotermal, ou da sedimentação em ambientes fluviais, lacustres, marinhos ou eólicos.

    Caulins, bentonitas, argilas refratárias, terra fuler são tipos especiais de argilas que têm definições particulares decorrentes de aplicações tecnológicas, composição química/mineralógica ou origem geológica.

    O termo argila também é usado na classificação granulométrica de partículas.

    Uso industrial

    Borracha e plásticos 
    Cimento 
    Minas para lápis 
    Perfuração de poços 
    Tecidos 
    Cerâmica 
    Inseticidas
    Óleos comestíveis
    Produtos farmacêuticos
    Tintas
    Celulose e papel 
    Metalúrgica
    Petróleo
    Sabão

    As argilas são as matérias-primas básicas do setor cerâmico, principal consumidor do produto, compreendendo:
    Cerâmica vermelha - tijolos, telhas, pisos, lajes e material ornamental.
    Cerâmica branca - material sanitário, louça doméstica, azulejos e pastilhas, porcelanas, isolantes térmicos e elétricos.

    Jazidas de argila para cerâmica vermelha no Estado do Paraná

    A argila para a indústria da cerâmica vermelha (tijolos, telhas, etc.) está presente em mais de uma centena de municípios e tem a distribuição geográfica mais pulverizada entre as substâncias mineradas no Paraná. A produção é da ordem de 1,2 milhões de toneladas/ano correspondendo a cerca de 3 milhões de dólares.

    Dentre as argilas para a indústria de cerâmica branca (pisos, azulejos, louças sanitárias, etc.), destaca-se o caulim, cujas reservas estimadas são da ordem de 6,5 milhões de toneladas. A produção anual é 55 mil toneladas, aproximadamente 1,2 milhões de dólares/ano, segundo o DNPM.

    Primeiro Planalto

    Afloram rochas do embasamento cristalino, utiliza-se argilas provenientes das várzeas do Rio Iguaçu, na Região Metropolitana de Curitiba. Em menor volume as olarias utilizam argilas provenientes da alteração de rochas graníticas ou assemelhadas.

    Segundo Planalto

    Compreende as rochas sedimentares da Bacia do Paraná. As olarias utilizam principalmente as partes argilosas e alteradas das unidades rochosas.

    Principais municípios produtores de argila nas rochas sedimentares da Bacia do Paraná

    Unidade Geológica  Município produtor
    Formação Ponta Grossa Ponta Grossa
    Grupo Itararé Rio Negro e Tomazina
    Formações Rio Bonito e Palermo Curiúva e Siqueira Campos
    Formações Irati e Serra Alta Imbituva, Irati e Sapopema
    Formações Teresina e Rio do Rasto Cândido de Abreu, Mauá da Serra, Ortigueira, Paula Freitas, Prudentópolis, Rebouças, União da Vitória

    Predominam as rochas basálticas e sedimentares mesozóicas.

    Na porção basáltica, os principais municípios produtores são Japurá, Floresta e Jataizinho, que respondem por 52% do total produzido.

    Nas rochas da Formação Caiuá (Arenito Caiuá), a matéria-prima argilosa é retirada das várzeas dos rios, principalmente do Rio Paranapanema. Os principais municípios produtores são Paraíso do Norte e São Carlos do Ivaí, correspondendo a 48% da produção total.

    Tipos de depósitos na região de rochas basálticas da Bacia do Paraná

    Tipo de depósito Descrição
    argilas transportadas formado pela ação dos rios. Principal depósito utilizado na produção de tijolos e telhas. Ocorre ao longo das margens de rios, lagos ou várzeas.
    solo roxo é o solo típico da região. Utilizado por algumas cerâmicas como  “argila magra” ou “solo”. Não pode ser considerado tecnicamente uma argila, porém às vezes é indispensável para a mistura. 
    argilas residuais são aquelas que permanecem no local em que se formaram, devido às condições adequadas de intemperismo, topografia e natureza da rocha matriz. 

    Produção de argila para cerâmica vermelha.
    Média anual do período 1989 a 1997

    Produção de caulim para cerâmica branca

    Caulim bruto
    Caulim beneficiado 
      Caulim bruto Brasil

    Ano

    Brasil
    Paraná
    Ano
    Brasil
    Paraná
    Estado
    %produção
    1996
    2.196.708
    149.258
    1996 1.057.671 3.297 Amapá
    53
    1995
    1.957.750
    117.452
    1995 1.067.109 1.379 Pará
    16
    1994
    2.045.881
    160.324
    1994 1.037.570 6.715 São Paulo
    11
    1993
    2.068.233
    173.909
    1993 916.048 6.950 Paraná
    7
    1992
    1.698.074
    65.601
    1992 834.068 13.869    

    Maiores detalhes nas publicações:
    Substâncias Minerais do Paraná e suas Aplicações, 1989
    O Setor da Cerâmica Vermelha no Paraná, 1997
    Recomendar esta página via e-mail: