• Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos
    • Mineropar

       Serviço Geológico do Paraná

    Ações

    Aqui você encontra os últimos termos que foram incluídos em nosso glossário. Para ler mais, consulte o índice.

    A :  B :  C :  D :  E :  F :  G :  H :  I :  J :  K :  L :  M :  N :  O :  P :  Q :  R :  S :  T :  U :  V :  W :  X :  Z : 

    Glossário de termos geológicos

    HABITAT
    Refere-se ao lugar onde um organismo vive e que atende às exigências da espécie para sua sobrevivência.

    HALITA
    Mineral que cristaliza no sistema cúbico, classe hexaoctaédrica, de composição Na Cl. Apresenta hábito e clivagem cúbica; incolor a branca podendo quando impura exibir tonalidades de amarelo, vermelho, azul e púrpura, solubilizando-se rapidamente em água (sin.: sal de cozinha).

    HALMIRÓLISE
    Decomposição subaquática marinha das rochas, semelhante à decomposição subaérea . Diferentemente do que ocorre na decomposição subaérea, na halmirólise existe a presença contínua de água e ausência total ou parcial de oxigênio.

    HALO PLEOCRÓICO
    Zona esférica concêntrica, de pequena dimensão, que se forma ao redor de inclusões de minerais radioativos, principalmente na biotita e clorita.

    HALÓGENOS
    Grupo de substâncias químicas que contém em sua molécula cloro, flúor, bromo ou iodo.

    HAMADA
    Tipo de deserto cuja superfície é formada quase exclusivamente por grandes afloramentos rochosos (sin.: deserto de Pedra).

    HECTARE
    Unidade de área equivalente a um quadrado com 100m de lado e perfazendo 10.000 m2, e correspondendo a 2,47 acres.

    HELIOTRÓPIO
    Variedade de calcedônia semitransparente, que apresenta coloração verde-clara ou verde-escura, com manchas de jaspe ou óxido de ferro.

    HEMATITA
    Mineral que cristaliza no sistema hexagonal-R, classe escalenoédrica hexagonal, composição Fe2O3,, podendo conter titânio,, com cor variando de castanho-avermelhado a preto, e tornando-se fortemente magnética quando aquecida na chama redutora. É caracterizada principalmente pelo seu traço vermelho. Principal mineral de ferro.

    HERANÇA TECTÔNICA
    Características estruturais de um determinado domínio ou província geológica às quais se pode atribuir um condicionamento ou influência em sua gênese, geometria ou desenvolvimento, de feições pré-existentes, em geral a elas sotopostas. I: Tectonic Heritage.

    HERBÁRIO
    Coleção de plantas secas ou de partes destas, técnica e cientificamente preparadas para ulteriores estudos comparativos, históricos e documentários da flora de uma região ou país. É necessário que as amostras apresentem folhas, flores e/ou frutos.

    HERBICIDA
    Pesticida químico utilizado para destruir ou controlar o crescimento de ervas daninhas, arbustos ou outra plantas indesejáveis.

    HERPETOFAUNA
    Conjunto das espécies de répteis e anfíbios que vivem em uma determinada região.

    HERTZ
    Unidade de freqüência que corresponde a um ciclo, ou onda, por segundo.

    HETEROFILIA
    Fenômeno que consiste na presença de folhas diferenciadas, quanto a forma e ao tamanho, em uma mesma planta, ou então quando a forma e o tamanho das folhas em uma mesma planta variam com a idade.

    HIATO
    Ausência de material na seqüência de rochas. Representa formações geológicas que normalmente deveriam estar presentes, mas devido a não deposição ou devido a erosão antes da deposição das camadas imediata-mente sobrejacentes, estão ausentes.

    HIBRIDIZAÇÃO
    Cruzamento de indivíduos a partir de cepas, populações e, em alguns casos, de espécies geneticamente diferentes.

    HÍBRIDO
    Produto do cruzamento entre dois seres de tipos, raças ou espécies diferentes.

    HIDDENITA
    Variedade de espodumênio- LiAl (Si2O6)- mineral que pertence à família dos piroxênios, que apresenta cor verde-esmeralda, sendo utilizado como gema.

    HIDRÁULICA
    Ramo da mecânica dos fluídos que trata do escoamento da água e de outros fluídos em canais abertos ou condutos.

    HIDROCARBONETOS
    Compostos formados somente por átomos de carbono e hidrogênio. De acordo com sua estrutura molecular e a relação C/H, são classificados em três grupos: saturados, insaturados e aromáticos.

    HIDROCARBONETOS MINERAIS
    Substâncias minerais de origem orgânica em cuja composição dominam amplamente o hidrogênio e o carbono. Geralmente apresentam-se em forma de misturas de numerosos hidrocarbonetos que, se são líquidas, costumam se denominar petróleo ou petróleo cru, se são gasosas, gás natural e, se são sólidas, xisto, asfalto ou betumem.

    HIDROCICLONE
    Aparelho que utiliza a força centrífuga para a separação de um minério, em forma de polpa, em dois produtos de granulometrias distintas. Apresenta um corpo cônico e outro cilíndrico, um orifício para a entrada da polpa (inlet), um orifício inferior de descarga (apex) e outro orifício superior também para descarga (vortex finder).

    HIDROFONE
    Equipamento do tipo piezoelétrico sensível à pressão, utilizado para detectar as ondas P, em levantamentos sísmicos submarinos.

    HIDROGEOLOGIA
    Ramo da geologia que estuda o armazenamento e circulação das águas subterrâneas na zona saturada das formações geológicas, considerando suas propriedades físico-químicas, suas interações com o meio físico e biológico e suas reações à ação do homem.

    HIDROGEOQUÍMICA
    Ramo da Hidrogeologia que estuda a composição química das águas naturais e suas interações com o meio físico.

    HIDROGEOTECNIA
    Ramo da Hidrogeologia que estuda as influências das águas subterrâneas na implantação e na estabilidade das obras de engenharia civil (barragens, estradas, canais, etc.); estabilidade de maciços naturais (movimentos de massa, escorregamentos, etc.). No seu sentido mais amplo, envolve ainda técnicas de tratamento de maciços, como drenagem e injeção de impermeabilização.

    HIDROGRAFIA
    1) Ciência que trata da descrição e da medida de todas as extensões de água: oceanos, mares, rios, lagos, reservatórios, etc.2) Em particular, cartografia das massas expostas de água, visando as necessidades da navegação.

    HIDROGRAMA
    Gráfico que representa a variação, no tempo, de diversas observações hidrológicas, tais como: descargas, cotas, velocidades, carga sólida, dentre outras.

    HIDROLOGIA
    Ciência que trata da água, suas formas de ocorrência, circulação e distribuição, suas propriedades físico-químicas, suas interações com o meio físico e biológico, bem como as suas reações à ação do homem.

    HIDROLOGIA APLICADA
    Ramo da hidrologia que se relaciona às técnicas de realização de obras hidráulicas e outros aspectos concernentes ao desenvolvimento e administração dos recursos hídricos.

    HIDROLOGIA URBANA
    Ramo da hidrologia que estuda as áreas urbanas e metropolitanas nas quais o relevo é modificado pelas construções e a maior parte do solo encontra-se coberto por revestimento artificial, o que o torna praticamente impermeável.

    HIDROMETEOROLOGIA
    Estudo das fases atmosféricas e terrestres do ciclo hidrológico, com ênfase em suas inter-relações.

    HIDROMETRIA
    Ciência da medida e da análise das características físicas e químicas da água, inclusive dos métodos, técnicas e instrumentação utilizados em hidrologia.

    HIDRÔMETRO DE BOUYOUCOS
    Densímetro utilizado para determinar a distribuição quantitativa das partículas do solo, por tamanho. Usado na análise granulométrica do solo para determinação das frações silte e argila.

    HIDROMÓRFICO CINZENTO
    Classe de solos minerais hidromórficos, com horizonte B textural gleizado sob horizonte bastante arenoso, caracterizando mudança textural abrupta.

    HIDROPONIA


    HIDROSFERA
    Parte do globo terrestre coberta de água e gelo.

    HIDROSSEPARADOR
    Aparelho de deslamagem cujo princípio de funcionamento é a elutriação. O minério, na forma de polpa aquosa, é submetido a uma corrente de fluido ascendente, cuja velocidade permite a permanência das lamas em suspensão e sua subsequente separação (transbordamento). O material deslamado é sedimentado, sendo então removido, através de bombeamento ou outros processos.

    HIDROTERMAL
    Relativo a soluções quentes, ascendentes, que provêm do manto; ou a emanações magmáticas com alto conteúdo de água; ou a rochas, depósitos minerais, produtos de alteração e fontes produzidas pelas emanações magmáticas com alto conteúdo em água; ou a ação da água aquecida ou aos produtos de água aquecida, tais como depósitos minerais precipitados de soluções aquosas, relacionados ou não com os processos ígneos.

    HIDROTERMAL (ALTERAÇÃO)
    Mudança na composição química das rochas produzida por soluções aquecidas ascendentes.

    HIDROVIA
    Trecho de um curso d’água ou canal onde é possível a navegação.

    HIGRÔMETRO
    Instrumento utilizado para medir tanto a umidade relativa da atmosfera quanto para determinar o ponto de orvalho.

    HIGROSCOPICIDADE
    Capacidade apresentada por um meio poroso de absorver a umidade atmosférica.

    HIPABISSAL (ROCHA)
    Rocha ígnea formada em profundidade intermediária entre a profundidade das intrusivas e a superfície.

    HIPOABISSAL
    Relativo a intrusões secundárias, na forma de sill ou dique. Relativo a rochas formadoras de sills e diques que cristalizam à profundidades intermediárias entre as plutônicas e extrusivas, e que são distinguidas destas ou pela textura ou pelo modo de ocorrência. Exs: Aplitos, diabásios.

    HIPOCENTRO
    Centro de uma área subterrânea onde a energia do terremoto é concentrada. Ponto situado no interior da terra, que é o centro de um terremoto e a origem de suas ondas elásticas.

    HIPOCLINAL
    Série de estratos com o mesmo ângulo de mergulho.

    HIPOCRISTALINA
    Rocha ígnea constituída por cristais e vidro.

    HIPOTERMAL (DEPÓSITO)
    Depósito hidrotermal de minerais formados a grandes profundidades, sob altas condições de pressão e temperatura, por soluções quentes ascendentes derivadas de rochas ígneas em consolidação. Os depósitos hipotermais incluem veios e substituições formados ao longo das fendas das rochas.

    HISTOMETABASE
    Processo de fossilização no qual ocorre a substituição, molécula por molécula, do material orgânico por substâncias minerais, e cujo resultado final é uma reprodução perfeita do organismo original, em que se observam fielmente até detalhes celulares.

    HOLISMO
    (Meio Ambiente) Teoria filosófica, aplicada às ciências ambientais, usada na compreensão das relações entre os componentes do ecossistema, pela qual os elementos vivos (todos os organismos, inclusive o Homem) e os não vivos interagem como um todo, de acordo com leis físicas e biológicas bem definidas. Neste sentido, o termo holístico significa total, abrangente, que considera as inter-relações de todos os componentes do ecossistema. De acordo com a visão holística, o todo é mais que a simples soma das partes.

    HOLOCRISTALINA
    Rocha que se apresenta constituída inteiramente por cristais, e portanto sem a presença de vidro.

    HOLOSTROMA
    Unidade estratigráfica que consiste de camadas que foram depositadas durante uma seqüência completa transgressiva-regressiva, incluindo inclusive camadas que podem ter sido removidas posteriormente pela erosão.

    HOMOCLINAL
    Estrutura constituída por rochas que mergulham no mesmo sentido, apresentando mesmo valor angular e possuindo razoável uniformidade.

    HOMOGENEIDADE
    Diz-se de um corpo que possui as mesmas propriedades em todos os seus pontos.

    HOMOTAXIAIS
    Unidades litoestratigráficas ou bioestratigráficas que apresentam uma ordem similar de arranjo em diferentes locais, porém não sendo necessariamente contemporâneas.

    HORIZONTE
    Uma superfície separando duas camadas, e portanto, sem espessura. Em certos casos é usado como sinônimo de camada. Em pedologia são as diversas camadas que caracterizam o perfil do solo (A, B, C, etc.), a partir da superfície. A presença destes vários horizontes está subordinada às condições que regulam a formação e evolução do solo.

    HORIZONTE A (SOLO)
    O horizonte A é o eluvial, sujeito à ação direta do intemperis-mo e às variações de temperatura e umidade, sendo geralmente fofo e mais intensamente alterado. É o horizonte de acumulação de matéria orgânica próximo à superfície e de máxima atividade biológica. O horizonte A do solo é um horizonte mineral que consiste de: a) acumulação de matéria orgânica adjacente à superfície; b) que tenha perdido argila, ferro ou alumínio, dando como resultado concentrações de quartzo e outros minerais resistentes.

    HORIZONTE B (SOLO)
    O horizonte B é iluvial, recebendo argilas do horizonte A. Caracteriza-se por: a) apresentar concentra-ção iluvial de argila, sesquióxido de ferro e alumínio ou de húmus, só ou combinados; b) por uma concentração residual de sesquióxi-dos e:ou argila que foram formados por outros meios que não por soluções e remoções de carbonatos ou sais solúveis; c) por revestimento de sesquióxidos propor-cionando cores mais visíveis que os horizontes supra e subjacentes; e d) por um desenvolvimento estrutural diferente de A e C.

    HORIZONTE C (SOLO)
    Corresponde à zona que conserva a estrutura da rocha, com pouca influência de organismos e presume-se que seja de composição físico-química e mineralógica similar às do material superior onde se desenvolveu mais o solo. Chama-se material parental do solo.

    HORIZONTE CRONOESTRATIGRÁFICO
    Superfície estratigráfica isócrona, que pode possuir ampla extensão. Em teoria não tem espessura, contudo, pode ser aplicado a intervalos muito delgados e característicos, que sejam praticamente isócronos em toda a sua extensão geográfica (sin.: crono-horizonte).

    HORIZONTE DIAGNÓSTICO
    Horizonte que se caracteriza por um elevado número de propriedades morfológicas, químicas, físicas e mineralógicas, definidas quantitativamente, que servem para identificar e distinguir classes de solos.

    HORIZONTE HÍSTICO
    Horizonte do solo definido pela constituição orgânica, resultante de acumulações de resíduos vegetais depositados superficialmente, ainda que, no presente, possa ser encontrado recoberto por horizontes ou depósitos minerais e mesmo camadas orgânicas mais recentes. Apresenta coloração escura, sendo constituído de camadas superficiais espessas em solos orgânicos ou de espessura maior ou igual a 20cm quando sobrejacente a material mineral.

    HORIZONTE INTERMEDIÁRIO
    Horizonte do solo mesclado que pode ser transicional ou não, nos quais porções de um horizonte principal são desenvolvidas por material de outro horizonte principal, sendo as distintas partes identificáveis como pertencentes aos respectivos horizontes. É representado pela combinação de duas ou três letras, onde a primeira indica o horizonte principal que ocupa maior volume, como por exemplo: A/B, E/B. A/B/C etc.

    HORIZONTE MINERAL
    Horizonte do solo constituído dominantemente por material mineral que apresenta < 12% de carbono orgânico caso a fração mineral tenha 60% ou mais de argila, ou então menos de 8% caso a fração mineral não contenha argila, ou com valores intermediários de carbono orgânico proporcionais aos conteúdos intermediários de argila.

    HORIZONTE O (SOLO)
    O horizonte O pode estar dividido em: O1 - horizonte constituído de folhas e resíduos orgânicos diversos não alterados e, O2 - horizonte formado de restos orgânicos em decomposição ou já totalmente decompostos. Geralmente o horizonte O é encontrado na parte superior dos solos minerais e não inclui os horizontes formados por iluviação da matéria orgânica dentro do material mineral.

    HORIZONTE ORGÂNICO
    Horizonte do solo constituído por material orgânico, em proporção superior ao especificado para o horizonte mineral.

    HORIZONTE PLÍNTICO
    Horizonte mineral, B e/ou C, caracterizado pela presença de plintita em uma quantidade igual ou superior a 15%, e com espessura de pelo menos 15cm.

    HORNBLENDA
    Mineral que pertence à família dos anfibólios e cristaliza no sistema monoclínico, classe prismática, com coloração que apresenta matizes que vão desde o verde-escuro ao negro. A clivagem segundo { 110 } mostra ângulos de 560 e 1240, que serve como característica distintiva dos piroxênios. Sua fórmula apesar de muito complexa, pode ser indicada como Ca2Na (Mg, Fe)4 (Al, Fe, Ti) (Al, Si)8 O22 (O, OH)2. A presença de alumínio é a principal diferença para a tremolita.

    HORNFELS
    Rocha metamórfica desprovida de xistosidade, composta de um mosaico de grânulos equidimensionais sem orientação preferencial. Produto de metamorfismo de contato.

    HORST
    Unidade crustal positiva, relativamente alongada e estreita, limitada por falhas normais. Trata-se de uma feição estrutural que pode ou não expressar-se geomorfologicamente (o inverso de gráben).

    HORTO
    Local onde se reproduzem e multiplicam espécies diversas. No caso específico da propagação de mudas vegetais, denomina-se Horto Florestal.

    HOSPEDEIRO
    Organismo simples ou complexo, incluindo o homem, que é capaz de ser infectado por um agente infeccioso específico.

    HOT SPOT
    Ocorrência anômala de vulcanismo no interior ou nos limites de placas litosféricas. (Ver pluma do manto).

    HUMMOCKY
    Estratificação cruzada diagnóstica dos processos ligados às tempestades, que ocorre em uma camada com granodecrescência e espessamento ascendentes, em cuja base podem estar concentrados fósseis. A laminação interna manifesta-se por ondulações truncantes, normalmente com mergulhos suaves. Existem tendências das ondulações aumentarem o espaçamento entre as cristas, no sentido ascendente, ao mesmo tempo que diminuem sua altura. O espaçamento entre as cristas de ondulações deve ser superior a 1m, sendo que abaixo deste valor pode ser utilizado o termo microhummocky.

    HÚMUS
    Material orgânico inerte, finamente dividido, resultante da decomposição biológica dos resíduos orgânicos, composto aproximadamente de sessenta por cento de carbono, seis por cento de nitrogênio, e menores quantidades de fósforo e enxofre. É a matéria orgânica do solo, usualmente bruno-escura a preta.