• Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos
    • Mineropar

       Serviço Geológico do Paraná

    Ações

    Aqui você encontra os últimos termos que foram incluídos em nosso glossário. Para ler mais, consulte o índice.

    A :  B :  C :  D :  E :  F :  G :  H :  I :  J :  K :  L :  M :  N :  O :  P :  Q :  R :  S :  T :  U :  V :  W :  X :  Z : 

    Glossário de termos geológicos

    ULTRA-SOM
    Som cuja freqüência é superior a 20 kHz.

    ULTRABÁSICA
    Rocha ígnea que contém menos de 45% de sílica, caracterizando-se pela ausência ou pequena quantidade de feldspato e predominância de minerais escuros.

    ULTRACATACLASITO
    Rocha cataclástica coesa que encerra menos de 10% de porfiroclastos.

    ULTRAMÁFICA
    Rocha ígnea composta predominan-temente de minerais máficos, com pouco ou nenhum feldspato.

    ULTRAMETAMORFISMO
    Processo metamórfico que ocorre em condições de extrema pressão e temperatura, ocasionando fusão parcial ou total das rochas, com produção de magma.

    UMIDADE
    Conteúdo de água no ar (na forma de vapor), no lodo e nos resíduos sólidos.

    UMIDADE ABSOLUTA
    Massa total de água em um dado volume de ar. É expressa em gramas por metro cúbico de ar.

    UMIDADE DO SOLO
    Água contida nos interstícios do solo, acima do lençol de água.

    UMIDADE ESPECÍFICA
    Relação entre a massa do vapor de água presente e a massa unitária de ar seco.

    UMIDADE RELATIVA
    Razão entre o conteúdo real de umidade de uma amostra de ar e a quantidade de umidade que o mesmo volume de ar pode conservar na mesma temperatura e pressão quando saturado. Geralmente é expressa na forma de porcentagem.

    UNDERPLATING
    Fenômeno de assimilação de porções do manto pela crosta; o processo ocorre na base da crosta, e dá origem à subsidência na superfície.

    UNIDADE BIOESTRATIGRÁFICA
    Conjunto de camadas que contém tipos específicos de fósseis, preferencialmente contemporâneos à acumulação.

    UNIDADE CRONOESTRATIGRÁFICA
    Conjunto de estratos que constituem uma unidade, por conter as rochas formadas durante determinado intervalo de tempo geológico. As unidades cronoestratigráficas estão limitadas por superfícies isócronas. A categoria e a magnitude relativas das unidades na hierarquia cronoestratigráfica são funções da duração do intervalo de tempo representado por suas rochas e da espessura do conjunto de estratos que as formam. As unidades são Eonotema, Eratema, Sistema, Série, Andar e Cronozona.

    UNIDADE DE CONSERVAÇÃO
    Espaço territorial e seus componentes, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes, legalmente instituído pelo poder público, com objetivos de preservação e/ou conservação e limites definidos, sob regime especial de administração, ao qual se aplicam garantias adequadas de proteção. As unidades de conservação podem ser de uso indireto quando não envolvem consumo, coleta, dano ou destruição dos recursos naturais, e de uso direto quando envolvem o uso comercial ou não dos recursos naturais.

    UNIDADE DE TERRENO
    Parcela do meio físico representada por um “landform” ou uma associação de “landforms” homogêneos ou que reúne alguma particularidade seletiva ou ainda por um conjunto de componentes de terreno. A unidade de terreno deve sempre refletir características diferentes das outras dentro de um mesmo sistema. A unidade deve ser definida com base em critérios relacionados ao relevo, gênese e composição.

    UNIDADE FISIOGRÁFICA
    Região caracterizada por elementos da estrutura e natureza das rochas, acrescidos das indicações da rede hidrográfica, do clima, do aspecto topográfico e da idade das rochas. A extensão de uma unidade fisiográfica depende da escala adotada como base.

    UNIDADE GEOCRONOLÓGICA
    Divisão de tempo tendo como base o registro das rochas, particularmente quando expressa por unidades cronoestratigráficas. É uma unidade imaterial. As unidades geocronológicas em ordem hierárquica descendente são: Éon, Era, Período, Idade e Crono.

    UNIDADE GEOMORFOLÓGICA
    Associação de formas de relevo recorrentes, originadas de uma evolução comum.

    UNIDADE LITOESTRATIGRÁFICA
    Conjunto rochoso caracterizado por um tipo ou combinação de vários tipos litológicos, ou por certas feições litológicas marcantes. Pode consistir de rochas sedimentares, ígneas ou metamórficas, separadas ou intercaladas, consolidadas ou não.

    UNIDADE LITOESTRATIGRÁFICA FORMAL
    Unidade definida e denominada de acordo com um esquema de classificação explicitamente estabelecido e convencionalmente aceito. A classificação adotada para as unidades litoestratigráficas formais é: Supergrupo, Grupo, Subgrupo, Formação, Membro, Camada, Complexo, Suíte, e Corpo.

    UNIFORMITARIANISMO
    Teoria que se opõe à doutrina dos cataclismos ou catástrofes para explicar o aparecimento e as transformações dos diferentes acidentes de relevo. É um princípio fundamental ou doutrina, na qual os processos geológicos e as leis naturais, atuantes no presente, modificam a crosta terrestre de forma regular e, essencialmente com a mesma intensidade que atuaram através do tempo geológico, sendo que os eventos geológicos passados podem ser explicados pelos fenômenos e forças observadas no presente. Sin.: Atualismo.

    URALITIZAÇÃO
    Processo através do qual os piroxênios são substituídos por actinolita ou tremolita fibrosas.

    URÂNIO
    Elemento de número atômico 92, metálico, branco, pouco duro, denso, radioativo, fissionável, utilizado para a produção de energia nuclear.

    URANITA
    Denominação comum aos minerais que cristalizam no sistema ortorrômbico do grupo das uranitas, o qual têm como representantes principais a autunita (fosfato de urânio e cálcio hidratado), a torbenita (fosfato de urânio e cobre hidratado) e a zeunorita (arseniato de cobre e urânio hidratado).

    URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO COMPULSÓRIAS
    Instrumento que estabelece um prazo para o parcelamento e ocupação dos terrenos vazios, para fazê-los cumprir sua função social. Este instrumento se resume na aplicação do artigo 182 da Constituição.

    USINA DE BASE
    Usina hidrelétrica que é normalmente operada para atender à demanda de energia de base, sendo operada essencialmente sob carga constante.

    USINA DE COMPOSTAGEM
    Instalação industrial onde se processa a transformação do lixo orgânico em composto orgânico para uso agrícola.

    USINA DE INCINERAÇÃO
    Instalação especializada onde se processa a queima controlada do lixo, com o objetivo de transformá-lo em matéria estável e portanto inofensiva a saúde pública. Pode ainda ser utilizado forno especialmente projetado para tal finalidade.

    USINA DE LIXO
    Instalação onde é efetuado o processamento de resíduos sólidos, como a triagem, a prensagem, a incineração, a compostagem etc.

    USINA DE PONTA
    Usina de energia que é normalmente operada para fornecer energia elétrica durante os períodos de pique de carga.

    USINA DE RECICLAGEM
    Instalação industrial onde materiais misturados ao lixo são separados por triagem manual, tais como papéis, plásticos, vidros, pedaços de pano, ou também através de sistema magnético como no caso de materiais ferrosos. Os materiais separados do lixo são encaminhados para a reciclagem.

    USINA DE TRIAGEM
    Instalação onde é efetuada a separação dos materiais presentes no lixo, após sua coleta e transporte.

    USINA HIDRELÉTRICA
    Denominação utilizada para indicar o conjunto de todas as obras e equipamentos destinados à produção de energia elétrica, e que utilizam um potencial hidráulico.

    USINA NUCLEAR
    Vide usina termoelétrica.

    USINA REVERSÍVEL
    Usina em que a energia elétrica é gerada através da utilização de água que foi previamente bombeada para um reservatório de acumulação.

    USINA TERMOELÉTRICA
    Usina de geração de eletricidade a partir da energia química ou nuclear de certos elementos denominados combustíveis, recebendo, respectivamente, o nome de usina termoelétrica convencional e usina nuclear. Os combustíveis utilizados nas usinas convencionais são: petróleo e derivados - gasolina, diesel, óleos combustí-veis, etc.; gás - natural, de alto forno, de biodigestores, etc.; madeira, bagaço de cana, álcoois e derivados de xistos e carvões. As usinas nucleares utilizam substâncias à base de certos elementos pesados - urânio, plutônio, tório, etc.

    USO E OCUPAÇÃO DO SOLO
    É a forma de utilização dos terrenos urbanos e rurais, considerando as diferentes atividades - residenciais, comerciais, agrícolas, de circulação, etc.; e as modalidades de construção - horizontal, vertical, geminada, com recuos, etc.

    USUCAPIÃO URBANO
    A Constituição define o usucapião urbano como uma forma de apropriação do lote urbano com área de até 250 m2, por cinco anos ininterruptos. Esse lote deve ser usado para moradia, por um indivíduo ou família que não seja proprietária de outro imóvel urbano ou rural. Os imóveis públicos não estão sujeitos ao usucapião.

    UVALA
    Depressão maior do que uma dolina, e que se apresenta com a forma de uma rosácea irregular, resultante da coalescência de várias dolinas ou articulada a um sistema de fraturas do substrato rochoso.

    UVAROVITA
    Mineral do grupo das granadas que cristaliza no sistema isométrico, classe hexaoctaédrica e composição Ca3Cr2(SiO4)3 Apresenta a coloração verde da esmeralda, e diferentemente das demais granadas é praticamente infusível.